Páginas

segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Parasitas

Joãozinho na escola!


Horas rubras

FLORBELA ESPANCA

Horas profundas, lentas e caladas
Feitas de beijos sensuais e ardentes,
De noites de volúpia, noites quentes
Onde há risos de virgens desmaiadas...
Oiço as olaias rindo desgrenhadas...
Tombam astros em fogo, astros dementes,
E do luar os beijos languescentes
São pedaços de prata p’las estradas...
Os meus lábios são brancos como lagos...
Os meus braços são leves como afagos,
Vestiu-os o luar de sedas puras...
Sou chama e neve branca e misteriosa...
e sou, talvez, na noite voluptuosa,
Ó meu Poeta, o beijo que procuras!

Piração



Velho tem que viver

"Um velho pode fazer tudo.
E ninguém pode falar
 porra nenhuma
Afinal viver não é
exclusividade da
juventude."
Gilson Variedades

Agora feda



Físico caicoense lidera projeto na NASA

De Caicó, às margens do Rio Seridó, José Almino Filho já foi até Marte. Não pessoalmente, é claro. Mas foi graças ao seu trabalho que o veículo Curiosity pousou no Planeta Vermelho em agosto de 2o18.
O físico caicoense é um dos pesquisadores do Jet Propulsion Laboratory (JPL), da NASA, e conta sua história no livro A Caminho de Marte — A Incrível Jornada de um Cientista Brasileiro até a NASA. Sua trajetória também será tema de palestra na 12ª Campus Party, que acontece de 12 a 17 de fevereiro em São Paulo.

O Curiosity é o mais sofisticado veículo já construído pelo homem para ser enviado a outro planeta. O projeto custou, no total, US$ 2,5 bilhões. Se os radares projetados por José Almino não funcionassem, tudo isso seria perdido: o Curiosity se espatifaria no solo marciano e não saciaria nossa curiosidade de receber informações sobre nosso vizinho planetário. Com o sucesso da missão, até hoje o veículo manda dados para a Terra diariamente, além de ter ajudado a comprovar, por exemplo, que existia água líquida em Marte.
                         

domingo, 30 de dezembro de 2018

Conversa de esquina


Ciduca Barros

Atualmente, dentro de nossa casa, temos todo tipo de parafernália eletrônica para nos entreter: televisão, videogame, e-book, Netflix, smartphone, I-Pad, etc., e, às vezes, ainda nos sentimos entediados. 
E antigamente? 
Lá em nossa terrinha, tínhamos apenas um aparelho de rádio (com emissoras AM), revistas que nos chegavam defasadas (algumas através de assinaturas anuais), um único e deficiente cinema (com apenas uma câmera, que nós chamávamos de máquina) e só. 
Naquele tempo também nos batia um tédio, mas nós tínhamos uma válvula de escape: o bate-papo da esquina.
Em todas as cidades do interior, inclusive na nossa querida Caicó, havia sempre uma calçada, geralmente numa estratégica esquina, onde, sempre à noite, reunia-se uma turma para uma animada e variada palestra. 
Caicó, no século passado. Foto: Brauly
Ali funcionava um fórum de múltiplos e diversos assuntos e a conversa rolava solta, e democraticamente – do futebol às mulheres, da política à vida alheia, do dia-a-dia ao tempo (haveria inverno, ou não?) e da fofoca às gozações.
Anoitecia, o cara jantava e saiu a pé, vagarosamente e com um palito na boca, à procura do bate-papo da esquina da sua cidade. Em casa, sua família, ainda sem o utilíssimo (mas, indiscreto) telefone celular, ficava tranquila, pois sabia onde o dono do lar estava: no indispensável bate-papo da esquina.
Às 21h00/22h00 horas, o papo ia esvaziando e os palestrantes voltavam para suas casas, na mesma vagarosidade da ida, muitos deles acompanhados de conterrâneos que eram seus vizinhos ou que moravam “pra aquelas bandas”. 
Para fechar a noite, a mulher do cara, que também ficava numa palestra generalizada com as suas vizinhas nas calçadas da sua rua, sempre naquelas indefectíveis cadeiras de balanço, já o estava esperando para saber das novidades “lá do centro da cidade”.

Escritor e colaborador do Bar de Ferreirinha

O mundo está mudando



Pedradas

Resultado de imagem para FOTO DE PEDÃO DA ILHA
"HOJE EU TÔ MAIS 
EXIBIDO QUE
POLÍTICO EM
CAMPANHA."

Pedão da Ilha

Conselhos

Como fazer sexo em idade
avançada
Use seus óculos, para
certificar-se de que sua companhia esteja realmente na cama.

2. Ajuste o despertador para tocar em três minutos,
só para o caso de você adormecer durante a performance.3. Acerte a iluminação: apague todas as luzes!
4. Deixe seu celular programado para o número da
“Emergência Médica”
5. Escreva em sua mão o nome da pessoa que está na cama,
para o caso de não se lembrar.
6. Fixe bem sua dentadura para que ela não caia
debaixo da cama.
7. Tenha Tylenol à mão, para o caso de você
cumprir a performance!
8. Faça todo o barulho que quiser. Os vizinhos também
são surdos.9. Se conseguir,
telefone para todo o mundo para contar as boas novas.
10. Nunca, jamais, pense em repetir a dose.

Datas da traição



Paixão

A paixão
é o bicho que pisa no chão,
me faz andar por aí,
me dá direção.
A paixão é o bicho que ri
e que chora.
O bicho que mora em mim.
Me faz ser assim.
A paixão é estar
no começo do mar,
sem radar, horizonte sem fim.
A paixão é um peixe a voar pelo ar
para sempre,
como um serafim.
Paulo Vitola

Agora feda



sábado, 29 de dezembro de 2018

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Consulta

A loira vai ao médico e ele pergunta:
– Eu disse a você para tomar o remédio às 9h00. Por que você tomou às 6h00? 
A loira responde orgulhosa: 
– Doutor, eu tomei às 6:00 para pegar as bactérias de surpresa.

Pergunta fela da puta

Se um pato 
perder a pata,
ele fica manco 
ou viúvo?


Brincando

Brincando de Adão e Eva!


Semelhança

A semelhança!


Toque

Seja Humilde!


Dúvida



quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Talento

"QUALQUER IDIOTA CONSEGUE
 SER JOVEM.
É PRECISO MUITO TALENTO
PARA ENVELHECER."
MILLÔR FERNANDES 

Agora feda



Silêncio


Guilherme de Almeida

Sossego macio da tarde.
Um sol cansado
passa pelo rosto suado
uma nuvenzinha alva como um lenço
para enxugar as primeiras estrelas.
Silêncio.
E o sol vai caminhando sobre os montes tranqüilos
vai cochilando. E de repente
tropeça e cai redondamente
sob a pateada dos sapos e a vaia dos grilos.

Convite



Fenômeno infantil

O cara vê o amigo meio chateado e pergunta:
Ô Aparício! O que é que  tem?
- Ô rapaz... Tô com um problema sério lá em casa.
- O que foi?
- Meu filho de sete anos engravidou a empregada!
O cara, espantado:
- Mas o que é isso, Aparício? Como é que que
pode acontecer isso?
- O peste furou todas as minhas camisinhas! 


Invenção